quarta-feira, 4 de abril de 2012

Igreja faz cerimônia de “rebatismo” para fiel que fez cirurgia de mudança de sexo


Autointitulada “luterana sarcástica” e “encrenqueira pós-moderna”, a pastora Nadia Bolz Weber relatou recentemente uma inovação na igreja que lidera, a House for all Sinners and Saints (Casa para todos os pecadores e santos).

Apesar de adotar uma postura teológica luterana, Weber é adepta de uma mentalidade “inclusiva”, ou seja, aceita e incentiva o estilo de vida dos homossexuais. E seu relato é sobre o rebatismo para transgêneros que passaram por cirurgia de mudança de sexo.

De acordo com o portal Patheos uma frequentadora da igreja, Mary Christine Callahan, passou recentemente por uma cirurgia de mudança de sexo e adotou o nome de Asher O’Callaghan. Então a pastora realizou o que chamou de “rebatismo”, ou seja, abençoou-o para que ele possa usar com liberdade seu novo nome, que condiz mais com seu novo corpo.

Diante da congregação a pastora abençoou Asher, que anteriormente era uma mulher, e fez a leitura da carta de Paulo aos Gálatas, capítulo 3, versos 27 e 28: “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo. Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus”.

A cerimônia prosseguiu com uma oração feita pastora. Na oração Weber mencionou situações em que Deus mudou o nome das pessoas na Bíblia, como Abraão, Sara, Jacó, Pedro e Paulo. E explicou que a partir daquele momento, depois de ter “despertado” o homem que habitava em seu corpo, Asher deveria “usar este nome em nome de Cristo. Compartilhá-lo em nome da misericórdia. Oferecê-lo em nome da Justiça”

A pastora não explicou exatamente suas motivações para fazer o “rebatismo”, apenas escreveu que um procedimento parecido já era realizado em uma igreja episcopal anglicana igualmente inclusiva.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...