domingo, 8 de abril de 2012

"Vou lançar um projeto para criminalizar a heterofobia", diz Jair Bolsonaro

"Vou lançar um projeto para criminalizar a heterofobia", diz Jair Bolsonaro

Como já era de esperar, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) resolveu dar o ar da graça durante o VIII Seminário LGBT, que aconteceu nesta terça-feira (17), em Brasília. Durante a sua passagem pelo saguão da Câmara dos Deputados, o parlamentar destilou seu ponto de vista contrário às questões LGBT.

Cercado por jornalistas, Bolsonaro disse que não foi convidado para o Seminário LGBT porque não havia "homens" conduzindo o evento. Ao ser questionado pela reportagem de A Capa a respeito dos jovens gays agredidos em escolas, o parlamentar se irritou e disse que o repórter era um "palhaço" ao acreditar que isso é uma realidade no país.

"Os jovens gays não morrem por conta de homofobia nas escolas, eles morrem trocando seringas nas ruas. Só você sendo um palhaço para acreditar", declarou Bolsonaro. Em seguida, o deputado disse que o governo federal pretende ensinar a pornografia nas escolas.

Sobre suas opiniões homofóbicas, o deputado se defendeu. "Se defender as família e os bons costumes é ser homofóbico, então eu sou homofóbico. Inclusive, vou usar uma camiseta: orgulho de ser homofóbico", disse.

No momento em que Jair Bolsonaro iniciou seus ataques ao VIII Seminário LGBT, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) pediu para que se fechassem as portas do auditório Nereu Ramos. "Não vamos dar ouvidos para quem apenas quer aparecer", justificou Wyllys.

Assista abaixo à entrevista com Jair Bolsonaro.
"Vou lançar um projeto para criminalizar a heterofobia", diz Jair Bolsonaro

Como já era de esperar, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) resolveu dar o ar da graça durante o VIII Seminário LGBT, que aconteceu nesta terça-feira (17), em Brasília. Durante a sua passagem pelo saguão da Câmara dos Deputados, o parlamentar destilou seu ponto de vista contrário às questões LGBT.

Cercado por jornalistas, Bolsonaro disse que não foi convidado para o Seminário LGBT porque não havia "homens" conduzindo o evento. Ao ser questionado pela reportagem de A Capa a respeito dos jovens gays agredidos em escolas, o parlamentar se irritou e disse que o repórter era um "palhaço" ao acreditar que isso é uma realidade no país.

"Os jovens gays não morrem por conta de homofobia nas escolas, eles morrem trocando seringas nas ruas. Só você sendo um palhaço para acreditar", declarou Bolsonaro. Em seguida, o deputado disse que o governo federal pretende ensinar a pornografia nas escolas.

Sobre suas opiniões homofóbicas, o deputado se defendeu. "Se defender as família e os bons costumes é ser homofóbico, então eu sou homofóbico. Inclusive, vou usar uma camiseta: orgulho de ser homofóbico", disse.

No momento em que Jair Bolsonaro iniciou seus ataques ao VIII Seminário LGBT, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) pediu para que se fechassem as portas do auditório Nereu Ramos. "Não vamos dar ouvidos para quem apenas quer aparecer", justificou Wyllys.

Assista abaixo à entrevista com Jair Bolsonaro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...