quarta-feira, 4 de abril de 2012

Pressão Sexual e Virgindade

Oi.
Tenho 28 anos e sou virgem... Depois de dois meses de namoro, meu namorado terminou comigo porque eu não quero transar. Sou cristã... e quero guardar a prática sexual para o momento certo, da forma certa, com a pessoa certa, dentro do casamento. Mas a pressão é muito grande... parece que todo mundo está fazendo... Meu namorado é “cristão’, frequenta a igreja... mas mesmo assim quer ter sexo antes de casar. Aliás, ele já foi casado... Mas todos os meus namoros anteriores terminaram pela mesma razão... Estou errada? Não tenho chance de ser feliz com os valores que tenho...? A pressão é tão grande que tem hora que dá vontade de entregar-se ao primeiro homem que aparecer... Me ajude... O que faço?


Você mencionou, em seu texto, um dilema que vive, que tem lhe deixado triste, desanimada e sem vontade de ir à igreja. Seu dilema é sobre a busca por um relacionamento a dois que lhe satisfaça as expectativas de ser e fazer alguém feliz.

A idade na qual você se encontra é uma fase linda. É realmente a época em que o sonho surge de maneira mais aprofundada de construir um lado mais sólido da vida. Casar e ter filhos são coisas lindas!!

Sinto pelo que tem passado, em relação aos namoros. Você descreveu um último que teve. Durou dois meses. Você estava gostando muito do rapaz. Até aí o processo se faz sadio. Saiba que duas coisas se passam dentro de nós quando somos atraídos por alguém. A primeira é um conjunto de sentimentos. A segunda não é sentimento, é o amor. Amor é um princípio que adotamos pela razão e, por decisão, decidimos amar alguém. Haja paixão ou não. Haja emoção ou não. O amor deve reger e governar os sentimentos.

O problema é que a paixão, quando muito forte, abafa o amor. Daí a gente não sabe direito o que está sentindo e não consegue tomar decisões sábias. É por isto que é aconselhável levar um namoro devagar, aos poucos, sem afobamento. Um sentimento forte de paixão tem uma durabilidade de três meses a um ano. Baseados em paixão, não podemos decidir sabiamente. Portanto, é muito saudável que se tome decisões mais sérias no relacionamento somente depois de uns 14 meses de namoro ou mais.

Na sociedade em que vivemos, falar em ter sexo com o namorado parece ser algo tão óbvio quanto mastigar antes de engolir. Mas quero que saiba de uma coisa: o que parece é que todo mundo está fazendo, mas a realidade é que muitos estão fazendo, não todo mundo. Como você se abriu pra me contar sobre esta intimidade, muitos outros jovens o fazem. Portanto posso lhe dizer que atualmente conheço muitos jovens, de todas as idades entre 12 e 30 anos, que também estão lutando para continuarem puros até o casamento.

Você é uma jóia muito preciosa. Quantos rapazes gostariam de encontrar uma esposa tão virtuosa como a pessoa que se encontra em você! Enquanto você é virgem, a pressão dos rapazes pra possuí-la sexualmente é muito maior, porque querem ter o gostinho de desfrutar de sua virgindade. Depois que se entregar, você não será mais tão valorizada. Terá banalizado sua identidade sexual tornado-se igual à maioria. Daí não tem mais volta.

Desde que eu era adolescente, quando comecei a namorar, com meus 14 anos de idade, a pressão pra transar com a namorada era muito grande. Isto não é novidade. Aliás, a década de maior liberação e pressão sexual foi a de 70 (bem anterior a mim também, rsrsrs), época quando não havia uma ameaça tão grande como a Aids, por exemplo. Mas eu tomei por princípio nunca desrespeitar uma moça. Namorei muito. Não era pastor. Era um jovem como todos os demais, com uma diferença: queria manter-me puro. Minhas mãos não ousavam ter o hábito de tocar o seio ou a coxa de uma namorada. Nunca deixei que me tocassem intimamente. Pensava como eu gostaria que um rapaz respeitasse minha irmã ao namorar com ela.

Aos 27 anos encontrei uma moça à minha altura (não que as outras fossem depravadas – algumas até que tinham o mesmo princípio no assunto do sexo – mas tínhamos outras incompatibilidades). Ela também já tinha a mesma idade e se preservava. Dois anos depois, nos casamos: virgens. Não precisamos provar isto pra ninguém. É uma felicidade pra nós. Não tem como descrever. Não estou dizendo que quem se casa sem ser virgem não pode mais ser feliz. Mas afirmo que não terá uma felicidade tão grande como a que poderia ter se a história tivesse sido diferente. Dificilmente conseguirá enxergar o sexo de maneira tão pura e santa, sem lembranças passadas negativas! E, por este presente, sou muito grato a Deus.

Sabe por que eu tive uma história assim? Porque decidi AMAR a quem namorava. Amor é justamente isto. Um rapaz realmente equilibrado em ter um relacionamento sadio, maduro e duradouro, vai olhar para você e pensar assim: “amo tanto esta garota que não quero fazê-la infeliz, tocando-a onde ela não quer ser tocada”. Agora, exigir sexo de alguém que não quer fazer isso, é um ato egoísta. É querer somente satisfazer suas paixões próprias sem considerar a infelicidade que o outro vai passar. É ser imaturo e desumano. O amor tudo espera.

Amiga, por favor, não se entregue. Compensa esperar. Ainda existem rapazes que pensam assim. É que, por serem tão valiosos, são raros. Então, demora um pouquinho encontrá-los, mas você vai encontrar. Porque Deus recompensa quem lhe é fiel. Ele pode parecer tardar, mas não falha. Seu silêncio é porque está a trabalhar por nós.

Aliás, como homem, quero lhe contar uma coisa: o homem vê a mulher de duas formas. Para ele, uma coisa é querer ter sexo, outra é ter compromisso. É difícil, pra você que é mulher, entender isto, porque pra você uma coisa está ligada à outra, o que está certo. Mas o homem pensa assim: “quero ter sexo”. Daí procura ter sexo com quem lhe está mais acessível. Subconscientemente, pra ele, esta é uma pessoa barata, um objeto que ele usou. Daí ele pensa, quero ter compromisso duradouro. Então você acha que ele vai querer ter uma pessoa barata? Claro que não. É por isto que muitos rapazes transam com tantas namoradas depois querem casar com uma virgem. Porque, como vai confiar que, uma moça que se entregou a ele, violando os princípios que tinha, não vai se entregar a outro homem quando forem casados?

Isto é algo pra você também pensar. Você acha que um homem que não teve princípios pra respeitar sua vontade de casar virgem vai ter princípios pra respeitar sua vontade de manterem, mutuamente, a fidelidade conjugal? Cuidado.

Você me contou sobre este rapaz que namorou, dizendo que ele já foi casado e está separado, é evangélico, e quer violar sua própria fé, tendo sexo extraconjugal com você. Este “homem” não tem valores? Pergunto: se ele é tão amoroso, tão bom, tão “homem”, porque não foi capaz de manter o relacionamento anterior? Se a culpa foi dele, então ele não é uma ameaça pra você? Se a culpa foi da mulher dele, não foi homem o suficiente pra conquistá-la e mantê-la? Se ele quer mudar, porque não muda demonstrando isto no atual namoro? Sinceramente, quero lhe pedir uma coisa: encaminhe isso que você está lendo pra ele, a pedido meu, estejam ainda namorando ou não. Embora ele esteja tão na negativa, ele pode mudar. Mas tem que provar esta mudança com um longo período de tempo.

Impor seus limites, não somente é um direito seu. É uma conquista do respeito de seu parceiro, para toda a vida. O homem que casar com você saberá que você é uma mulher de valores e limites, e que deverá respeitá-la pelo resto da vida. Um casal divorciou-se. Casados há vinte e cinco anos, num relacionamento que, em suas aparências, só mostrava perfeição. Praticamente ninguém sabe o motivo da separação. A mulher é uma cristã sincera. Quer ter uma vida sexual saudável. Seu esposo queria ter sexo como ela de todas as formas: sexo oral, sexo anal, troca de parceiros, sexo filmado, sexo assistido, pornografia etc. Esta bestialidade dele foi se manifestando aos poucos, de forma crescente, ao longo da vida de casados. Ele é um homem de 45 anos. Nunca a traiu, mas não consegue respeitá-la. Ela não entende o porquê. Em aconselhamento, ela descobriu. Olha o que aconteceu. Quando namoravam, ele era um rapaz tão doce, tão amável, que, de uma maneira muito romântica, “provou seu amor para com ela entregando-se sexualmente a ela” (violou os valores próprios). Ninguém ficou sabendo. Casaram, tiveram filhos. Mas aquela incontinência sexual latente foi sendo alimentada e revelada até chegar ao ponto que chegou. Tudo poderia ter sido evitado, se eles tivessem se auto-educado, desde o princípio.

Quando um homem acha que está sendo muito homem ao não esperar a hora, a pessoa e o momento certos para ter sexo, na verdade ele está sendo um fraco, incontinente, imaturo, que não sabe esperar. Tão fraco que não consegue dominar suas próprias paixões, nem amar ao próximo como gostaria de ser amado (ou, como gostaria que sua mãe, irmãs e filhas fossem amadas).

Mas como encontrar um homem que não seja assim, tão banal como a maioria? Existe? Existe sim. Ainda há homens de valor, de verdade, de compromisso. Mesmo que não sejam virgens, mas mudaram para um comportamento mais sano. Uma coisa que você precisa é analisar o perfil de namorados que tem tido. Veja o último: casado (estava acostumado a ter vida sexual ativa) e separado (responsável?). Qual é o padrão das outras pessoas que namorou? Não está na hora de mudar?

Você tem uma grande virtude: reconhece sua fraqueza. Realmente, a fraqueza espiritual pode nos levar a decisões e ações indesejadas. Mas como fortalecer-se espiritualmente?

Só tem um segredo. Ele tanto é obvio, quanto também é difícil de cumprir. Mas se ele for observado, se torna a chave do sucesso: COMUNHÃO. É isto e nada mais. Levante de madrugada. Saia a orar. Leia pelo menos três capítulos da Bíblia por dia. Cante louvores diariamente. Tenha, diariamente, um lugar e um tempo especiais para fazer isto. Assim você vence. Mas também busque aconselhamentos, orientação, boas companhias e boas leituras. Leia bom livros sobre o assunto. Comece com Namoro Completo, de Nancy VanPelt da Casa Publicadora Brasileira (www.cpb.com.br).

Infelizmente, demorei alguns dias para responder a esta sua pergunta. Como tudo acontece tão rápido, pelo que você escreveu, não sei se você ainda é virgem. Mas, mesmo que você já tenha se entregado, você pode dar uma viravolta na sua vida e recomeçar. Existem muitos que, embora virgens não são puros. Mas quem não é virgem pode tornar-se puro. E será apenas dessa maneira que conseguirá ir ao Céu, para ver a Jesus. Por tanto, relacione-se com Ele, e permita que Ele a purifique. Continue sendo uma moça de Jesus.

Vou continuar orando por você!!!!

Bem aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...