quarta-feira, 4 de abril de 2012

O preconceito, a homofobia e a verdade de Deus

Muitos de nós talvez nunca sonhássemos um dia ter que conviver tão de perto com palavras como “homofobia” e “preconceito religioso”, claro que a igreja sempre foi acusada de alguns tipos de preconceito, mas isso nunca trouxe tanta perplexidade como agora.

Muitos estão afirmando que a igreja ainda não compreendeu muito bem as intenções dos grupos homossexuais em relação à aprovação da lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo, enquanto que estes também não compreendem a posição da igreja. Ela não age de forma preconceituosa, apenas se coloca a defender as verdades que a norteia. Defender as verdades bíblicas é a razão de ser e de existir da igreja, pois ela é firmada nestas verdades, abrir mão delas é decretar a sua própria falência. O fato é que estamos em meio há um grande impasse que não sabemos quando vai acabar e de certa forma a igreja está se tornando a grande vilã da história.

Por ter se tornado o obstáculo central no processo é muito natural que ela seja atacada, acusada e processada. Já deu até para perceber que existe uma situação formada para jogar a opinião publica contra a igreja, fazendo com que as verdades e valores que sempre defendeu sejam vistos como maléficos e agressivos contra uma ou outra classe ou até mesmo para o desenvolvimento de uma sociedade moderna.

A situação realmente é delicada e difícil de compreender, não pelo fato de existir um projeto de lei em tramitação, mas pelo fato destes termos se misturarem na mente da grande maioria dos cristãos e eles não compreenderem muito bem o que cada um deles significa separadamente e onde pode atingi-los, o que os torna inseguros quanto ao assunto, fazendo com que se sintam intimidados na defesa de sua fé.

Chegou o momento em que se torna necessário que, cada líder, se disponha a compreender e discutir assuntos como estes, e se lancem a ensinar os nossos irmãos fazendo com que saibam guardar a fé de forma não preconceituosa ou homofóbica. Todos devem saber o que exatamente é o preconceito, o que é homofobia e como devem e podem aplicar a verdade de Deus.

Preconceito: O preconceito é um julgamente antecipado e sem fundamento e não é a mesma coisa que a homofobia, embora o preconceito possa se desenvolver ao ponto de se transformar em homofobia. O preconceito não é esse “bicho feio” que muitas pessoas estão desenhando. Em muitos casos ele é até necessário. Se uma pessoa suja e mal vestida pede para entrar em sua casa repentinamente, você seria um louco se permitisse. Chamamos isso de cuidado ou zelo, mas na verdade é um preconceito benéfico que proporciona a proteção que você necessita porque neste caso, você foi obrigado a desenvolver conceitos antecipados a respeito desta pessoa por medidas de segurança.

Se você descobre que uma pessoa tem uma doença altamente contagiosa, você não vai abraçá-la só para mostrar que não tem preconceitos; se você percebe que uma amiga de sua filha tem uma péssima reputação, você não vai deixar sua filha andar com ela só para mostrar que é uma pessoa livre de preconceito. Quando pregamos um amor ao próximo que aceita todo tipo de comportamento, estamos abrindo as portas para tudo que é sujo, satânico, degradante e imoral em troca de uma liberdade que certamente nos destruirá. Só para abrir a nossa mente: A sociedade atual, chama a virgindade de “tabu” e o adultério de “normal” e quando olhamos para a realidade percebemos que estão crescendo os números de gravidez na adolescência, dos que contraem o virus da Aids e as estruturas familiares estão em ruínas.

Por outro lado, há um tipo de preconceito que deve ser evitado. Estamos falando daquele tipo de preconceito que leva a rejeição sem causa, que gera agressão, a humilhação e todo tipo de injustiça.

O surgimento de temas como estes, sugere que estejamos cada vez mais preparados como cristãos. Em muitos casos não é a escolha ou o tipo de vida que são rejeitados, mas a personalidade. Em nossa convivência diária existem pessoas que aparentemente não apresentam nenhuma diferença, mas que se torna impossível conviver com ela por causa de seu temperamento. Existe uma grande diferença entre um grupo e uma pessoa em particular. Em um grupo tudo é generalizado, mas em uma pessoa tudo é particular. A sociedade está sendo preparada para aceitar o grupo, mas teremos que conviver com pessoas individualmente. E se essa pessoa além de ter feito sua própria opção sexual, for agressiva? E se ela for cheia de ódio e tiver um coração destrutivo totalmente voltado para a maldade? Como agir em situações como estas para não sermos vistos como homofóbicos ou preconceituosos? O que se entende é que certos problemas ainda estão muito longe de serem resolvidos, com ou sem aprovação de leis, o que exige o preparo em questão.

Mas qual deve ser a minha postura diante de tantas mudanças? O comportamento cristão é o mesmo que aprendemos com cristo. É bom que se entenda em primeira mão que a oposição ao homossexualismo não é um caso isolado na igreja. Nós também não aceitamos a prostituição, não aceitamos a roubalheira, não aceitamos o adultério, não aceitamos a imoralidade, os vícios e uma infinita lista de comportamentos e escolhas destrutivas condenadas pela Bíblia. Mas por outro lado, aceitamos as pessoas que fazem essas escolhas, e elas próprias experimentam a mudança de vida à luz da Palavra de Deus e do relacionamento com o Espírito Santo, desta forma, acabam adquirindo uma vida feliz e encontram a dignidade sem ter que impô-la através de um processo de lei.

A homofobia: A palavra é muito nova para nós por isso talvez seja tão assustadora, mas mesmo que todas as leis anti-homofóbicas sejam aprovadas elas nunca poderão punir a crítica. Vivemos em um país, onde até o presidente da República pode ser criticado, vemos isso constantemente na mídia. A lei não proíbe a crítica. Proíbe a discriminação. Não pune a opinião. Pune a manifestação do preconceito. Uma coisa é a manifestação contra o casamento gay, outra coisa, totalmente diferente é a humilhação dos gays. Você pode pregar e ensinar a Palavra de Deus em toda a sua essência, que isso não será visto como crime, mas se você se dirige à qualquer pessoa como “filho do demônio”, diz que ela está “cheia de podridão”, é “doente”, “tarada” ou que representa “um mal ou uma ameaça para a sociedade”, você poderá ter que responder por isso.

Quando uma pessoa comete a homofobia? A homofobia pode começar pelo bullyng, passando por injúrias verbais, gestos que agridem, humilhem ou difame e toda e qualquer manifestação de ódio ao homossexualismo. É também considerado homofobia a falta de cordialidade, insinuações maldosas, ironia e sarcasmo, caso a vítima tenha condições de provar. Em resumo, é considerado homofobia todo e qualquer tipo de ataque verbal, discriminativo ou físico dirigido ao homossexual.

A verdade de Deus.

Quando você diz que Deus não se agrada de pessoas que escolhem casar com outra do mesmo sexo, você está apenas se referindo a algo que é sabido pelo mundo inteiro e totalmente comprovado pela Bíblia e isso não é homofobia. Não se trata de uma opinião própria sua, mas a opinião da Bíblia que é aceita como a Palavra de Deus. Quando você diz a: “Bíblia condena”, toda a responsabilidade da afirmação está sendo lançada sobre a Palavra de Deus, mas se você diz: “Eu condeno”, “eu odeio” ou “eu não tolero”, ai sim, você está impondo toda a responsabilidade sobre seus próprios ombros. Enquanto a Bíblia tiver livre acesso em nosso país, nos teremos sempre liberdade para nos recorrer, e nos proteger sob seus preceitos, isso também é lei amparada pela constituição. Vamos seguir em frente e em paz, ninguém irá nos “amordaçar” enquanto Deus ainda tiver uma mensagem de salvação para este mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...